Menu
21º min
32º min

11/07/2019 às 14h07

Cadeirante e idosos reclamam de falta de acessibilidade em prédio da Defensoria

Usuários reclamam que imóvel, alugado, tem escadas em vez de elevador e usuários sentem dificuldade na hora de acessar o serviço


campo grande news
Foto: Ronie Cruz

Usuários dos serviços da Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul que buscam atendimento no prédio do órgão no bairro Santa Fé, em Campo Grande, reclamam da falta de acessibilidade no local. O prédio na rua Dr. Paulo Machado (antiga Furnas) reúne núcleos de atenção à saúde, às pessoas com deficiência e aos idosos, além de fazenda pública.

 

Apesar de apresentar outros itens de acessibilidade como rampa, piso tátil e banheiro exclusivo para deficientes, o imóvel não tem elevador para idosos e cadeirantes para ir até o andar superior, principal reclamação ouvida pelo Campo Grande News.

 

O vendedor cadeirante Edivaldo Corrêa da Silva, 39, confirma que a dificuldade é enfrentada com frequência no local. “É só ficar ali sentado na recepção que você vê. Já vi muitos idosos reclamando. Às vezes o pessoal desce lá de cima para atender aqui no térreo. Por ser um prédio novo deveria ter elevador aqui”, afirmou.

 

Após ser atendido no local, o aposentado Aparecido Costa Corrêa, 71, reclama de precisar subir as escadas para falar com o defensor. “Mesmo com essa bronquite e com dificuldade para respirar eu ainda tive que subir as escadas. Eu tenho 71 anos ainda consigo. E quem tem 80 ou mais? Antes quando era na Antônio Maria Coelho não tinha esse problema”, reclamou.