Menu
21º min
32º min

18/07/2019 às 19h34

DEODÁPOLIS: Lutador de MMA disputa torneio internacional na Polônia

Site da capital destaca jovem atleta de Deodápolis que vai participar do Babilon MMA 9, na categoria leve até 70 kg.


Esporte Ágil
Foto: Divulgação

Deodápolis, município sul-mato-grossense com quase 13 mil habitantes , é a casa de Uelliton da Silva Souza, de 28 anos, lutador profissional de artes marciais mistas (MMA), que tem futuro brilhante pela frente.

 

O deodapolense conheceu o mundo da luta aos 18 anos. Seu principal objetivo ao entrar na academia era perder peso e ter uma vida saudável. Tudo começou quando Uelliton conheceu Marcos Macedo, mais conhecido na cidade por “Goiano”, administrador da academia Deo Fight Team e profissional referência em Mato Grosso do Sul quando o assunto é revelação e preparação de atletas nas artes marciais.

 

“Começamos a treinar todos os dias, ele viu que eu tinha talento, perguntou se eu queria começar a competir. Com menos de um ano, fiz minha primeira luta, em Água Clara-MS e nocauteei meu adversário com menos de minuto do segundo round. Isso me incentivou ainda mais a continuar treinando”, afirma Uelliton, a reportagem.

 

O primeiro combate, mencionado pelo atleta, foi o Fight Night Arena - GP Samurai, que ocorreu no Ginásio Municipal do município do Bolsão, em 6 de abril de 2013. Na ocasião, Uelliton superou Clovis Carvalho de Souza, lutador de Ribas do Rio Pardo-MS.

 

Primeira luta da carreira, em Água Clara (Foto: Portal AC/Divulgação)

Uelliton revela que não começou com foco em nenhuma arte marcial, já quis entrar de cara no MMA, aprendendo “um pouco de tudo”. “Fui logo para o MMA. Depois, fui buscar novos ares e treinos. Fiz jiu-jitsu, porque queria afiar mais o ‘meu chão’, graduei até a faixa roxa. Busquei também as técnicas do muay thai para ser um atleta completo. Sou faixa marrom e branca de muay thai. Além disso, me aprimorei no boxe. Treino tudo quanto é tipo de arte marcial hoje, porque no meio do MMA tem de ser completo”.

 

Justamente por abraçar todos os tipos de luta possíveis, a versatilidade é a principal característica do deodapolense. Ele salienta que seu forte é sair na porrada, em busca do nocaute. “Sou bom na trocação, em chutar, socar, ter uma defesa de queda boa, um jiu-jitsu bom. Vejo a minha agressividade como diferencial dentro do octógono. Gosto de ir para a trocação e buscar o nocaute a todo momento”.

 

O lutador, com humildade, prefere não “encher a boca” para falar de suas principais conquistas. Ele afirma que o que mais interessa em sua trajetória na luta é o “passo a passo”, vencer luta por luta. “Fui vencendo passo a passo, luta por luta, essa foi minha maior conquista no esporte. Ganhei um cinturão, que sempre almejei. Cada luta me marcou, fui evoluindo mais a cada confronto”.

 

Pressionado pela reportagem (claro, no bom sentido), o sul-mato-grossense confessa que o embate presente sempre em sua memória, principalmente antes de pegar no sono à noite, foi o realizado no interior do Paraná, na oitava edição do Paranaguá Fight.

 

Chute que garantiu a vitória em Paranaguá (Foto: Divulgação/MMA Sul) 

 

 “Casaram uma luta na qual, aos olhos do público, era praticamente impossível de eu ganhar. Muitas pessoas desacreditaram. Consegui nocautear no segundo round, foi um dos nocautes mais bonitos da noite do Paranaguá Fight”, diz. De fato, Uelliton tombou o paranaense Tiago Silva, com 22 segundos do segundo assalto. O evento foi realizado em abril de 2015.

 

Volta por cima

 

Uelliton fraturou o pé em 2017 e ficou mais de um ano longe dos treinamentos e do octógono. Período este o mais complicado de sua trajetória. Além do desejo de voltar logo a fazer o que ama, o atleta enfrentou a incerteza e desmotivação de pessoas próximas, algo que nunca imaginaria acontecer.

 

“Foi complicado demais. Voltei a treinar três meses depois da fratura, inchava de novo, voltava a doer. Nisso, comecei a ganhar muito peso, devido aos remédios e por estar sem treinar. Muitas pessoas desacreditaram de mim, falaram que eu não iria voltar, que não ia dar certo. Pessoas que achei que nunca desistiriam de mim, desistiram. Só que agora, vou conseguir dar a volta por cima, estou bem fisicamente”, relata a reportagem.

 

Recuperado, o lutador de Deodápolis treina, atualmente, três vezes ao dia (manhã, tarde e noite), além de ter alimentação balanceada e controlada por um nutricionista. Além disso, no “tempo livre”, realiza treinamentos físicos e especialização no boxe, para aprimorar, ainda mais, o disparo de golpes em seus adversários. “Hoje, é assim que um atleta deve se preparar”, ressalta.

 

Lutador gosta do combate franco, na trocação (Foto: Divulgação/MMA Sul)

 

No total, Uelliton tem oito lutas em seu cartel oficial de MMA. O atleta não perdeu nenhum duelo. Das oito vitórias, sete foram por nocaute e uma por finalização. Em Mato Grosso do Sul, o lutador já participou do EldoFight, em Eldorado-MS, onde é dono do cinturão da categoria leve até 70 quilos; do Parabellum Fight MMA 3 e 4, Armazém Fight e Pretorianos MMA, todos estes em Dourados-MS.

 

MMA em MS

 

O atleta faz uma boa avaliação da pratica do MMA em Mato Grosso do Sul. “Não é ruim, os treinos bons e as academias também. só que para almejar algo maior tem de buscar fora. Aqui, tem ótimos mestres e academias, mas todos têm de buscar conhecimento fora do estado”.

 

Dificuldade para muitos que querem viver do esporte, o apoio de empresários e comerciantes de sua cidade natal é uma realidade. “Tenho apoio de empresas e de amigos da minha cidade. Sempre quando tenho luta marcada, eles me ajudam e só tenho a agradecer todos os patrocinadores, não tenho do que reclamar. Em Deodápolis, tenho pessoas que acreditam no meu trabalho e potencial”.

 

Rumo à Polônia

 

Uelliton fará sua primeira luta internacional da carreira. O atleta levará o nome de Deodápolis e Mato Grosso do Sul ao Babilon MMA 9, que será realizado no dia 16 de agosto, em Międzyzdroje, na Polônia.

 

Recentemente, o deodapolense esteve em Curitiba-PR, em preparação técnica e física na academia CM System, sob orientação do mestre Cristiano Mello. “Meu camp em Curitiba foi melhor treino que já tive. Lá treinei com melhores com atletas do Ultimate Fighting Championship (UFC), da Brave Combat Federation e Shooto Brasil”.

 

Uelliton ao lado de Cristiano Mello e Felipe Silva (Foto: Arquivo pessoal)

 

Ele afirma que, além de Cristiano Mello, o sul-mato-grossense esteve ao lado de Felipe Silva e Marcelo Gomes "Zulu", conhecido principalmente pelo wrestling. “Na CM System, tem os melhores professores possíveis para um lutador. A galera se ajuda, os professores são bem ‘família’, querem ver os atletas bem”, evidencia o lutador.

 

No Babilon MMA 9, o lutador de Deodápolis enfrentará um adversário da casa, o polonês Piotr Niedzielski "Niedziela", de 28 anos, que vem de cinco vitórias consecutivas em seu card oficial. O confronto será pela categoria leve, até 70 quilogramas. “Estou na melhor fase da minha carreira, pronto para essa luta”, releva Uelliton.

 

“Minha expectativa é chegar lá, mostrar meu trabalho e fazer como sempre faço, dar show para a galera, ir para a trocação, bater de frente. Vou expor o que treinei, principalmente em Curitiba”, acrescenta.

 

Uelliton sonha alto e quer estar, futuramente, entre os principais lutadores do mundo, em franquias demasiadamente conhecidas. “Me vejo em um dos maiores eventos que existe no mundo. Busco isso há muito tempo, me dedico hoje mais ainda do que no passado, quero isso para minha vida, busco isso todos os dias, com foco. Não sei qual evento, mas sei que vou chegar. Passei por poucas e boas, mas meu esforço será recompensado”, finaliza.