Menu
21º min
32º min

21/09/2019 às 08h42

CHOCOU MS: feminicídio agora tem nova forma, com morte de filhos para 'mãe sofrer'

Esse tipo de selvageria atinge não só as mulheres, destrói famílias


Topmidia News
Foto: Reprodução/Facebook

O retrato da violência doméstica vem atingindo os níveis mais brutais e selvagens da sociedade. Pais afogando e matando filhos para atingir a ex-mulher. Homens que não suportam a separação e tiram a vida de bebês e crianças, pelo simples desejo de vingança e sofrimento da mãe.

 

Em Campo Grande, a sociedade se chocou com o caso de Evaldo Christyan Dias Zenten, 21 anos, que confessou ter matado por afogamento o filho, Miguel Henrique dos Reis, 2 anos. 

 

O desejo do assassino era fazer a mãe do filho – ex-mulher- sofrer. 

 

Evaldo Christyan e o filho morto- Foto: Arquivo Pessoal

 

Outro caso

Um caso parecido foi registrado no domingo passado (15), no Estado do Amapá, onde a cozinheira Maria de Jesus Ferreira, 25 anos, perdeu a filha de 1 ano, após terminar o relacionamento.

 

O ex-namorado, identificado como Messias Machado Barbosa, de 29 anos, não aceitava o fim do namoro. Ele sequestrou a criança após agredir a mãe na rua.

 

Thayla Cristina- Foto: Arquivo Pessoal)

 

A menina, Thayla Cristina Ferreira, havia acabado de completar um ano, quando foi jogada como qualquer objeto no lago da cidade.

 

O corpo da bebê foi achado na segunda-feira. Preso, o criminoso confessou o assassinato e disse que queria se vingar da mãe. 

 

Violência sem fim

 

Esse tipo de comportamento é chocante e demonstra cada vez mais sobre, como a violência contra a mulher afeta a família de uma maneira geral e sem compaixão pelo agressor. 

 

Segundo a Subsecretaria da Mulher de Campo Grande, são registrados cerca de 600 casos de violência doméstica por dia. Em 2017, uma pesquisa com 405.464 mulheres vítimas, apontou que 64% das entrevistadas sofreram algum tipo de violência. E 6% das agressões foram devido ao pedido de separação.

 

A falta de humanidade e sentimento pela vida alheia se sobressai ao desejo de vingança e posse sobre as vítimas, e isso é demonstrado pelas estatísticas.