Menu
21º min
32º min

26/09/2019 às 21h05

Rogério Ceni deixa o comando do Cruzeiro


Gazeta Esportiva

Rogério Ceni não é mais técnico do instável Cruzeiro. Um dia após o empate diante do Ceará pelo Campeonato Brasileiro, o treinador se reuniu com a diretoria do clube mineiro e teve seu desligamento comunicado em reunião realizada com o vice-presidente de futebol Itair Machado, nesta quinta-feira, na Toca da Raposa 2.

 

O treinador deixa o clube acompanhado de seus auxiliares Danilo Augusto da Silva, Charles Herbert e Nelson Simões Júnior, comunicou a Raposa em seu site oficial.

 

Segundo informações da Rádio Itatiaia, a crise entre Rogério Ceni e parte do elenco Cruzeiro se intensificou na noite desta quarta-feira. Nos vestiários do Castelão, Dedé teria pedido a palavra e destacado a importância de Thiago Neves para a recuperação do time – o atleta não entrou em campo contra o Ceará. Outros integrantes do grupo apoiaram esta reivindicação. Irritado, o treinador teria saído do local sozinho, antes da equipe, por discordar da atitude do zagueiro.

 

A estreia de Rogério Ceni no Cruzeiro ocorreu na vitória sobre o Santos, no dia 18 de agosto. Na sequência, obteve um empate fora de casa contra o CSA e outro triunfo diante do Vasco. O clima na Raposa parecia estar melhorando, mas, a partir daí, piorou consideravelmente.

 

No início de setembro, veio a eliminação da Copa do Brasil para o Internacional e os primeiros questionamentos sobre o trabalho de Ceni, do próprio Thiago Neves. O jogador criticou a opção do técnico em mudar a forma de jogar da equipe e improvisar um jogador na lateral direita em um jogo decisivo.

 

Nos quatro jogos seguintes, foram três derrotas e apenas o empate contra o Ceará. Na derrota por 4 a 1 para o Grêmio, foi a vez de Rogério Ceni cobrar os atletas com veemência e até ameaçou sair. Com a série negativa, o Cruzeiro passou a ocupar as últimas colocações do Brasileiro e viu o risco de rebaixamento aumentar.

 

Rogério Ceni encerra, com isso, a terceira experiência como técnico. Primeiro, em 2017, passou pelo São Paulo sem sucesso. Na sequência, brilhou no comando do Fortaleza, ganhando os títulos da Série B do Brasileiro (2018), da Copa do Nordeste (2019) e do Estadual cearense (2019).