Menu
21º min
32º min

09/10/2019 às 08h29

Polícia Civil prende homem que estuprou e engravidou enteada; mãe da menina também foi presa

Mesmo tendo a prisão decretada e estando foragido, ele fez pelo menos outras duas vítimas


Diário Corumbaense - Topmidia News
Foto: Divulgação

Um homem, Paulo Cesar dos Santos, de 47 anos, acusado de estuprar e engravidar a enteada, foi preso nesta terça-feira (8) pela Polícia Civil de Ladário, junto com a mãe da menina, Valdielem Aparecida Lima da Silva, de 28 anos. As investigações apontaram que ela sabia dos abusos que a filha, na época com 11 anos, sofria.

 

O casal, foragido desde 2018, foi preso no bairro Guatós, em Corumbá. Segundo a Polícia Civil, os estupros ocorreram em 2015 e 2016. Mesmo sabendo da situação, Valdielem não tomou nenhuma atitude e continuou o relacionamento com o autor. Após a ação criminal, Paulo e Valdielem tiveram as prisões decretadas e estavam foragidos desde julho do ano passado.

 

Nos meses de julho a agosto de 2019, chegaram mais denúncias de pelos menos duas vítimas menores de idade que também teriam sido abusadas por Paulo Cesar, mesmo estando foragido. A Polícia Civil fez novas diligências e conseguiu localizar o casal.

 

O setor de inteligência apurou que eles se esconderam em áreas rurais na região da fronteira entre Brasil e a Bolívia, chegando a morar no país vizinho. A prisão ocorreu quando eles resolveram retornar à Corumbá, indo para a casa da mãe de Paulo, no Conjunto Novo Habitar, bairro Guatós, parte alta da cidade. 

 

O casal será levado para o Estabelecimento Penal Masculino e Feminino de Corumbá, onde irá aguardar o término do julgamento do processo e dos demais inquéritos policiais que ainda estão em andamento sobre crime de estupro de vulnerável.

 

“É importante a prisão do estuprador, pois solto ele poderia aviltar a dignidade de outras crianças. Além disso, já está implantado o sistema de disque denúncia. A população pode denunciar via aplicativo WhatsApp qualquer prática delituosa pelo número (67) 99668-1679. O sigilo da identidade e número telefônico serão mantidos. É uma forma de aproximar ainda mais a população da Polícia Civil”, explicou o delegado Luca Venditto, titular da Delegacia de Ladário.




PRIMEIRA PÁGINA