Menu
21º min
32º min

24/04/2018 às 09h27

Jateí recebe investimento do Governo Estadual


Assessoria
Foto: Assessoria

O governador Reinaldo Azambuja cumpriu agenda nesta segunda-feira (23) em Jateí, na região Sul do Estado, entregou obras, assinou ordens de serviço e anunciou investimentos em pavimentação e habitação.

 

Em Jateí, ele assinou ordem de serviço de R$ 598 mil para a restauração de ruas e tapa-buracos e anunciou a transferência de R$ 300 mil para a prefeitura pavimentar as vias do distrito de Nova Esperança. Com os investimentos, o município terá 100% das ruas pavimentadas.

 

A restauração irá contemplar as ruas Olímpio J. Leite, Bernadete S. Leite, José Mendes Dias, Caetano P. do Nascimento, Alagoas, Nova Esperança e Travessa Manoel Sanches.

 

Já para a área de habitação, Reinaldo Azambuja autorizou a Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab) a construir 30 casas no município de quatro mil habitantes.

 

Construindo pontes

Ainda em Jateí, o governador entregou as pontes de concreto armado sobre o córrego Água Santa, na rodovia MS-145, no valor de R$ 975 mil; e do Bastidão, no valor de R$ 1,137 milhão, e sobre o córrego Tago, no valor de R$ 389.627,98. “Nós construímos nesses 3 anos e 4 meses, 112 pontes de concreto, mais do que foi construído em 40 anos”, afirmou o governador.

 

No total, o município está sendo contemplado com cinco pontes, um total de R$ 3.462.252,66 de investimentos, que contam com contrapartida da União, por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. O prefeito Eraldo Pereira afirmou que as pontes de concreto trarão enormes benefícios para Jateí considerando o crescimento e a diversificação da economia municipal.

 

Ainda em Jateí, Reinaldo Azambuja visitou as instalações do Laticínio Maná, com previsão de ser inaugurado em junho e investimento de R$ 20 milhões. O empreendimento irá gerar 50 empregos diretos na primeira etapa de funcionamento.

 

“O Governo troca impostos por emprego. Isso aqui vai gerar oportunidade de emprego, mais movimentação econômica, mais renda e oportunidade de trabalho, tanto para os fornecedores do leite como para as pessoas que vão trabalhar nessa planta, para a industrializar”, afirmou o governador.