Menu
21º min
32º min

21/03/2019 às 16h33

Azambuja investe em reeleição de Marcos Trad

Pacote de R$ 169 milhões em investimentos será liberado graças ajuda de Azambuja


CORREIO DO ESTADO
Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado

Marcos Trad e Reinaldo Azambuja durante assinatura de convênio, ontem.

O prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), que não esconde de ninguém que tentará a reeleição para o cargo, em 2020, recebeu ontem ajuda do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que será fundamental para suas intenções: o pagamento das contrapartidas que possibilita a liberação de R$ 169 milhões em obras de pavimentação asfáltica. Para destravar os recursos que possibilitaram o recapeamento de vias importantes, como as avenidas Gury Marques, Calógeras, Bandeirantes e Cônsul Assaf  Trad, e a Rua Bahia, o governo do Estado liberou R$ 15 milhões para destravar recursos federais. 

 

A parceria, resultado da aliança entre os dois chefes de Executivo, foi anunciada ontem no paço municipal. Nas últimas eleições para o governo do Estado, Reinaldo Azambuja foi reconduzido ao cargo, e em Campo Grande, onde teve apoio de Trad, teve bom desempenho nas urnas.

 

O governador prefere ainda não oficializar o apoio ao seu aliado do PSD e disse ontem que trata-se de assunto para o ano que vem. Mas disse que o momento é de discutir “gestão”, e celebrou a sintonia.

 

Ao contrário do que buscou em 2016 com a candidatura de Rose Modesto para a administração municipal – quando o então deputado estadual venceu a então vice-governadora com 45.216 votos de diferença –, o PSDB vem ao encontro de Marcos Trad para viabilizar uma aliança na chapa majoritária.



Conforme informado por Trad, serão executados mais de 40 quilômetros de pavimentação, aproximadamente 25 quilômetros de recapeamento e intervenções como a travessia de drenagem que eliminará os problemas de alagamento na Avenida Cônsul Assaf, nas proximidades do Terminal Nova Bahia.



As obras vão atender as principais ruas de Campo Grande e as chamadas artérias, que dão acesso a bairros mais afastados e por onde passam mais veículos. 



Do total de recursos garantidos pela parceria da prefeitura com o governo, R$ 2,295 milhões servirão de contrapartida para as obras de revitalização e controle de enchentes em andamento no Rio Anhanduí, que ainda vão exigir desembolso de R$ 36,3 milhões que serão de recursos do Orçamento Geral da União. 


De acordo com a prefeitura, a maior parte da verba do Estado, R$ 9,658 milhões, complementará os recursos do PAC Pavimentação para terminar 12 frentes de pavimentação e iniciar outras quatro, abrangendo as regiões da Vila Nasser; Jardim Belinatti; Jardim Anache e Complexo José Tavares. A obra receberá ainda R$ 57.800.000,00 de financiamento contratado pela prefeitura. 



Além de R$ 3 milhões para contrapartida, que garantirão o recapeamento e implantação do corredor do transporte coletivo nas avenidas Bandeirantes, Calógeras, Gury Marques e na Rua Bahia, a obra recebe e mais R$ 12.855.000,00 em recursos federais, totalizando R$ 15,9 milhões. Os valores divulgados chegam a R$119,704 milhões, mas a assessoria de imprensa da prefeitura não soube responder sobre o restante.

 
Nos bastidores, a aliança entre PSD e PSDB é dada como certa e dois possíveis nomes estão sendo cotados para compor a chapa com Trad, sendo um deles o atual presidente da Câmara Municipal, João Rocha, e o então o assessor especial do governo, Carlos Assis, ambos compareceram na assinatura do convênio. 



Questionado se a aliança entre PSD e PSDB se repetiria em 2020 como foi em 2018 para sua reeleição, o governador do Estado limitou-se a dizer que estava discutindo gestão. “Vamos discutir gestão, política a gente discute ano que vem”, disse Azambuja durante a apresentação do convênio. 


Quando questionado sobre seu possível vice no ano que vem, Trad disse que “em time que está ganhando não se mexe”. Atualmente, sua vice é Adriane Lopes.