Menu
21º min
32º min

02/04/2019 às 09h33

Vitor Bueno tenta convencer presidente do Santos para acertar com São Paulo


Fox Sports
Foto: van Storti/SantosFC

Vitor Bueno tem até o fim desta terça-feira para convencer o Santos a liberá-lo por empréstimo ao rival São Paulo. A janela de transferências fecha para o Brasil às 23h59 (de Brasília) de quarta. Para concluir uma possível negociação em tempo hábil, o jogador precisaria do “sim” o quanto antes. O Tricolor quer Bueno por uma temporada e aceita não ter valor de compra fixado. O Dínamo de Kiev não vê problema em um reempréstimo – o jogador não tem atuado na Ucrânia.

 

O Peixe, porém, não quer liberar o atleta para o Tricolor. A condição imposta pelo Alvinegro foi curiosa: o empresário teria de conseguir fixar uma quantia de 6 milhões de dólares (R$ 23 mi) para comprar Derlis González, trocado por Vitor Bueno em 2018.

 

“Sem o valor de compra para o Derlis, a chance é zero”, resumiu o presidente José Carlos Peres, à Gazeta Esportiva.

 

Bueno teria o aval de Jorge Sampaoli para retornar ao Santos, mas a diretoria não se empolga e ainda há a diferença salarial de três vezes mais na Ucrânia. Dessa forma, o meia-atacante vê o São Paulo como uma saída para não precisar voltar e seguir fora dos planos.

 

Vitor Bueno, inclusive, pensa em ir à Vila Belmiro e/ou CT Rei Pelé nesta terça para negociar pessoalmente uma liberação com a diretoria do Peixe. A alegação é de que, no Tricolor, pode voltar a ser valorizado e fazer o Alvinegro lucrar na frente.

 

O presidente Peres e o empresário Juliano Leonel trocaram farpas públicas. O agente vê chantagem, já que não é responsável por Derlis e não poderia negociar um valor de compra no Dínamo. O mandatário, em compensação, alega que o profissional quer mandar no clube.

 

Outra motivação de Peres para complicar a vida do São Paulo é a lembrança de uma atitude da diretoria rival em fevereiro. O Tricolor tinha prioridade pela compra de Cueva e não quis repatriá-lo, mas esperou até o fim das 48 horas para se posicionar e atrasou as tratativas.

 

Vale destacar que o contrato de Derlis, independentemente do destino de Bueno, segue o mesmo por ora. O paraguaio está emprestado até julho de 2020, sem valor de compra fixado. O Dínamo pagou 10 milhões de euros (R$ 44 mi) para tirá-lo do Basel-SUI, em 2015.

 

Vitor Bueno atuou por 80 minutos em quase oito meses e nem sequer jogou partidas oficiais em 2019. Depois da chegada à Ucrânia, entrou em campo contra Chornomorets, Desna e Mynai entre agosto e outubro do ano passado. Três partidas saindo do banco de reservas e sem marcar gol ou dar assistência. Uma lesão muscular na inter temporada dificultou ainda mais a afirmação no elenco.