Menu
21º min
32º min

14/05/2019 às 15h00

Agasalho e espaços ventilados, saiba como evitar gripes em crianças


Midiamax
Foto: Arquivo Midiamax

E o tempo virou mesmo. A previsão é que os próximos dias sejam de manhãs e noites frias, o que já deixa as mães em alerta, pois as crianças são os principais “termômetros” dessas mudanças climáticas. Mas, afinal, qual a melhor alternativa para evitar que os pequenos sofram com isso? As recomendações médicas são muito parecidas com as tradições familiares, em que a sopa com muitos legumes e limão com mel se tornam os principais remédios para imunidade.

 

Segundo Solange Oliveira, de 48 anos, dona de casa e já avó de dois meninos, não existe a história de ceder as vontades das crianças, ou melhor, a falta de vontade deles de não colaborar com as precauções. “Não adianta, a criança precisa estar agasalhada, precisa comer muitas verduras e legumes, sucos naturais e não ficar descalço. ‘Mas é só um resfriadinho’, não importa! Quanto mais a criança ficar pegando friagem, mais chances têm de se tornar uma gripe forte”, defende Solange.

 

Há 17 anos trabalhando com educação infantil, a diretora Suely Cristina Soares Gama, prioridade manter os locais bem arejados. “Sempre pedimos para os pais trazerem as crianças muito bem agasalhadas, até com sapatos e toucas, já que precisamos manter as salas bem arejadas para não proliferar os vírus. Mas elas estão sempre nos locais mais quentes, os chamados abrigos, principalmente os bebês”.

 

Suely é diretora de uma EMEI (Escola Municipal de educação Infantil) na região do Parque do Sol, em Campo Grande, e há atitudes que acabam sendo tomadas para evitar que as crianças peguem friagem. “Quando as professoras identificam que a criança está desprevenida, elas me procuram. Se eu tenho algum uniforme de frio sobrando, nós colocamos, mas tem situações que é preciso ligar para família trazer mais roupa”, destaca.