Menu
21º min
32º min

15/05/2019 às 09h15

Quatro são presos tentando trazer caminhonetes roubadas para a fronteira

O grupo contou que receberia a quantia de R$ 7.500,00 para levar os veículos roubados até a Bolívia


Diário Corumbaense
Foto: Reprodução/Diário Corumbaense

Três homens e uma mulher foram presos na manhã desta terça-feira (14), no km 470 da BR-262, pela Polícia Rodoviária Federal. Eles tentavam trazer para a fronteira de Corumbá com a Bolívia, duas caminhonetes, uma S-10, cor preta e uma Toyota Hilux branca. Os automóveis foram clonados e têm registro de roubo no Paraná.

 

A apreensão foi possível depois que o casal que seguia em um Cobalt, placas de Belo Horizonte, foi abordado pelos agentes da PRF. Eles demonstraram nervosismo ao responder as perguntas de praxe, levando a equipe a suspeitar que estivessem fazendo serviço de batedor de veículos roubados.

 

Com a suspeita, um agente da PRF se deslocou até o posto de combustíveis Taquarussu, no km 486 da BR-262 e abordou o condutor da caminhonete S10 preta, placas de Sarandi/PR. Ao ser indagado sobre a viagem, ele também demonstrou nervosismo excessivo e não soube dizer a origem do veículo.

 

Após realizar identificação veicular, foi constatado que o automóvel, na verdade, tem placa original de Colorado-PR, com ocorrência de roubo na mesma cidade, no dia 11 de maio. O motorista acabou contando que o Cobalt, onde estava o casal, era mesmo batedor e revelou que uma caminhonete Hilux branca, que seguia viagem com o grupo, também era roubada.

 

Com as informações, a PRF fez buscas e localizou, na entrada da cidade de Anastácio, o veiculo Toyota Hilux, placas de Maringá-PR. O motorista é filho do homem que dirigia o carro usado como batedor. Da mesma forma que a outra caminhonete, a Hilux estava com placa falsa, sendo a verdadeira de Bela Vista do Paraíso/PR, com ocorrência de roubo um dia após a S-10, no dia 12 de maio.

 

Preso, o quarteto contou que receberia a quantia de R$ 7.500,00 para levar os veículos roubados até a Bolívia.

 

Cada um ficaria com 1.500 reais e o restante custearia as despesas com a viagem. Os quatro e os carros apreendidos foram encaminhados para a Polícia Civil de Anastácio por receptação e associação criminosa.