Produtividade de leite aumenta 62% e chega a 30 bi de litros

DA REDAçãO


A produção de leite de vaca ultrapassou, pela primeira vez na história do Censo Agropecuário, a marca de 30 bilhões de litros.

 

A produtividade no setor vem aumentando continuamente desde o levantamento realizado em 1970 e, quando comparado com os dados de 2006, houve um crescimento de 62% em 2017. 

 

Isso significa que são necessárias menos vacas para produzir a mesma quantidade de leite. De acordo com os dados do Censo Agropecuário, dos 1,6 mil litros por vaca em 2006, a produção passou a 2,6 mil litros por animal em 2017.

 

Seja uma demanda gerada por preocupação com a saúde ou com o meio ambiente, um sistema produtivo vem ganhando público e a atenção do setor: a produção de leite orgânico.

 

O agrônomo Ricardo Schiavinato comprou a fazenda Nata da Serra em 1988, quando ainda estava na faculdade. “Nessa época eu mal sabia o que era agricultura orgânica e dentro da própria academia pouco se falava dessa questão. 

 

Na realidade, a agricultura orgânica na década de 90 era bem discriminada. Diziam que era coisa de maluco”, explica o produtor, que seguiu na produção convencional de leite até vivenciar uma crise econômica nos anos 90.

 

“Acabei me endividando, tive uma dificuldade muito grande. Pensei até em parar a atividade, mas conheci uma pessoa que estava querendo mexer com produção orgânica.

 

Então eu comecei a estudar a questão do orgânico e a fazer a conversão do meu rebanho. Por volta de 1999, a gente recebeu a certificação de orgânico”, relata.

Schiavinato conta que, à época em que trabalhava com leite convencional, produzia mil litros diários e, no processo de conversão para o orgânico, a produção caiu para 250 litros. “Apesar de estar tirando pouco leite, era uma atividade rentável.

 

Eu perdia dinheiro com os mil litros e com os 250 eu tinha lucro. Mesmo não sendo um lucro grande, era lucro, não perdia dinheiro”, explica.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE