Confirmações de dengue crescem 600% em comparação com ano de emergência e oito mortes

ANDRé BENTO


Os casos confirmados de dengue em Dourados até quarta-feira (12) cresceram 600% no comparativo com os registros da Secretaria de Estado de Saúde até 14 de fevereiro de 2019.

 

Naquele ano, o município entrou em situação de emergência por causa da doença no mês de abril e teve saldo de 5.880 notificações, 3.566 confirmações e oito mortes.

 

No boletim epidemiológico divulgado ontem, as autoridades detalham 49 casos confirmados e 213 notificados neste ano. Em igual período do anterior, eram 8 e 66, respectivamente.

 

Até 14 de fevereiro de 2019, Dourados tinha incidência de 31,8, classificada como baixa, quando os casos a cada grupo de 100 mil habitantes ficam abaixo de 100. Agora, com 102,7, a incidência já é média (entre 100 e 300 casos por 100 mil habitante).

 

No ano passado, a prefeita Délia Razuk decretou situação de emergência por causa da dengue no dia 15 de abril. Na época, o município já acumulava 1.108 notificações, 373 confirmações e duas mortes.

 

Aquele decreto, motivado por indicadores epidemiológicos para epidemia da doença, levou em consideração “o consequente aumento da demanda por exames laboratoriais, consultas médicas, produtos e serviços de saúde”, e “o expressivo aumento do número de consultas na Unidade de Pronto Atendimento e demais unidades da rede”.

 

Na terça-feira (11), o Dourados News mostrou que todas as notificações de Zika Vírus e a Febre Chikungunya registradas em 2020 foram confirmadas até agora em Dourados.

 

A primeira tem seis confirmações e a segunda nove, conforme informativo resumido de arboviroses elaborado pelo Núcleo de Vigilância Epidemiológica de Dourados, encaminhado à reportagem pela coordenadora do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), Rosana Alexandre da Silva.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE