Em sanção da lei contra maus-tratos, Bolsonaro diz ‘au, au’ para cão homenageado

JOVEM PAN


De modo simbólico, o presidente colocou a caneta na pata do cachorro no momento da assinatura FOTO: divulgação JOVEM PAN

 

O presidente Jair Bolsonaro sancionou no Palácio do Planalto, lei que estabelece penas mais duras para quem praticar maus-tratos a cães e gatos. Na cerimônia, Bolsonaro pegou o cão Nestor no colo, que foi adotado pela família do presidente e, desde então, vive na residência oficial. De modo simbólico, o presidente colocou a caneta na pata do cachorro no momento da assinatura.

 

 A Lei Sansão é referência ao nome do pitbull de dois anos que teve as patas traseiras decepadas por agressores em Minas Gerais.

 

O tutor de Sansão, Nathan Braga e o cachorro também participaram da solenidade. “Eu acho que todos tomaram conhecimento, teve uma conscientização sobre o assunto muito grande e o que nós queremos, no fundo, não é punir, mas fazer com que ninguém cometa maus-tratos em cima de animais. Então parabéns para vocês, não sei se o Sansão vai entender aqui, né: ‘Au au’. Quer dizer parabéns, Sansão”, disse Bolsonaro durante a cerimônia.

 

Na ocasião, Jair Bolsonaro brincou com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, mas fazendo um aceno ao ministro da Economia, Paulo Guedes. “Ela perguntou-me em casa: já sancionou? E eu falei: você está dando uma de Paulo Guedes que manda eu sancionar imediatamente os projetos que tem a ver com a economia, o Paulo eu obedeço, quem dirá você”, afirmou o presidente.

 

 Com aprovação da lei, crimes contra cães e gatos, deixam de ser considerados de menor potencial ofensivo. Além disso, quem maltratar os animais, vai ter registro de antecedente criminal e, se houver flagrante, o agressor será levado para a prisão.

 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE