Após morte de homem negro em mercado, Carrefour afirma que vai reforçar treinamento de funcionários


Unidade do Carrefour, em Porto Alegre, está fechada após espancamento e morte de homem negro. — Foto: Matheus Beck/G1 RS

O Carrefour afirmou, nesta sexta-feira (20), que vai reforçar o treinamento de funcionários e terceirizados após um homem negro ser espancado e morto por dois homens brancos que faziam a segurança de uma unidade do supermercado, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

 

Os suspeitos tiveram prisão preventiva decretada. Análise inicial aponta que João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi morto por asfixia.

 

"Amanhã, 21/11, todas as lojas do Grupo em todo o Brasil abrirão duas horas mais tarde para que neste tempo possamos reforçar o cumprimento das normas de atuação exigidas pela empresa a seus funcionários e empresas terceirizadas de segurança", explicou a empresa na nota.

A Brigada Militar, como é chamada a Polícia Militar no Rio Grande do Sul, disse que o espancamento começou após um desentendimento entre a vítima e uma funcionária do supermercado, que fica na Zona Norte da capital gaúcha.

 

As agressões e a imobilização duraram mais de cinco minutos. Elas foram filmadas por testemunhas (veja vídeo abaixo; as imagens são fortes) e aconteceu na noite desta quinta(19), véspera do Dia da Consciência Negra (nesta sexta, 20).



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE