Mesmo com laudo positivo, pai de santo acusa mãe de inventar estupros

MIDIAMAX


Suspeito de estuprar dois irmãos de, 13 e 14 anos, em Campo Grande, o pai de santo, de 39 anos, negou em depoimento ter cometido o crime, acusando a mãe dos meninos, uma esteticista, de ter inventado a história. Ele responde pelo crime em liberdade.

 

Segundo a delegada que cuida do caso, Francielle Candoti Santana da Depca (Delegacia Especializada de Atendimento à Criança e ao Adolescente), medidas protetivas foram impostas para que o pai de santo não se aproxime dos meninos.

 

A delegada disse que o suspeito teria dito em depoimento que a mãe dos garotos teria inventado a história porque ela devia dinheiro a ele, e para não pagar a dívida – não foi revelado o valor – teria dito que ele havia estuprado os irmãos.

 

Mas, resultados dos laudos apontaram que houve o estupro. Candotti ainda diz que em depoimento, os irmãos contaram a história com riqueza de detalhes. Ele responde ao processo em liberdade. O crime foi denunciado no dia 10 de abril.

 

Os abusos ocorriam há cerca de um ano e dois meses, quase sempre em um quarto de orações no terreiro de candomblé localizado no bairro Dom Antônio Barbosa, segundo a denúncia feita pela mãe dos garotos.

 

 

Sendo que os fatos vieram à tona, após a descoberta de uma traição do pai de santo. Ele foi flagrado traindo o marido com um filho de santo de 20 anos.

 

“Quando soube, perguntei aos meus filhos se eles tinham sido abusados, pois também eram filhos de santo e estavam sempre sozinhos com ele no terreiro, e inclusive dormiam lá. Eles acabaram contando. Nós frequentávamos o local desde janeiro de 2017, e desde fevereiro eles vinham sendo abusados, sem contar a ninguém”, pontuou a mãe.

 

O pai de santo se aproveitava da posição de líder espiritual para cometer e justificar os estupros. Ele usava da fé dos irmãos para cometer os crimes. Os meninos teriam contado a mãe que o pai de santo afirmava que estava ali para ensiná-los.  “Ele falava que era um homem maduro, que conhecia o próprio corpo, e por isso deveria ensinar os meninos a conhecerem seus corpos também”, disse a esteticista.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE